“Primeiro o dever, depois o sonho”

Escrito por omensageiro_master

Foto CertasPalavras 01Ela se chamava Irmã Melody e tinha uma irmã gêmea. Fez os votos na mesma semana em que a gêmea se casou. Ambas tinham 22 anos.

Aos 27 anos, um trágico acidente vitimou pai, mãe, filha e marido. Ned, o sobrinho de quatro anos, ficara com uma amiga. Não houve outra solução. Irmã Melody deixou o hospital onde já atuava como enfermeira para criar o menino.

Ned cresceu dócil, sabendo do sonho da freira tia Melody. Depois de adulto, ele se casou com Lynda. Na ocasião, a tia estava com 52 anos.

A freira voltou para o convento da Congregação. Era só mudar de cidade, distante quatro horas de viagem. E retornou ao hospital de onde partira para criar o sobrinho.

Ela viveu até os 79 anos, feliz com sua missão de mãe e de religiosa. No sermão de despedida, o bispo leu uma frase que todos levaram como lembrança: “Primeiro o dever, depois o sonho”. O sonho de Irmã Melody fora apenas adiado.

De fato, Ned referia-se a ela como “tia, mãe e reverenda”. Ele sabia que, um dia, sua mãe número dois voltaria para sua querida comunidade. No túmulo dela, escreveram: “Beautiful dream, beautiful vocation. Sister Melody”. (‘Belo sonho, bela vocação. Irmã Melody.’)

Pe. Zezinho
Edição de Agosto/2018

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *